Pedro HMC faz sucesso no YouTube com canal de humor gay

No mês em que Jundiaí promove a Semana da Diversidade Sexual, o Acontece Jundiaí publica entrevista exclusiva com o  roteirista e youtuber Pedro HMC, que participou recentemente da Semana de Computação Gráfica que teve como tema sexualidade, no Senac Jundiaí.

Roteirista e youtuber, Pedro HMC é criador do Canal Põe na Roda, no YouTube, dedicado à temática LGBT – Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgênerost, ambém presente em seu livro ‘Um livro para ser entendido’. Como roteirista, se destacou pelos  programas Adnight, Amor&Sexo, CQC e Furo MTV!

Bem resolvido e com um senso de humor invejável, o youtuber fala de sua trajetória e como conquistou milhares de fãs com um canal gay na internet. Confira a entrevista:

Como começou a carreira de youtuber? Conte um pouco sobre o canal Poe Na Roda, como e quando surgiu e a que atribui o sucesso do canal?
O Põe na Roda estreou 15 de abril de 2014. Comecei a pensar nele desde dezembro de 2013. Decidi fazer um canal no YouTube para poder expressar minha veia cômica. A princípio era um canal de humor, mas já estava saturado. Eu decidi juntar um canal gay com humor. O sucesso  atribuo por ser o primeiro canal gay do YouTube e também por ter essa pegada de humor. Eu criei um canal com aquilo que eu gostaria de assistir na TV fechada, voltado ao público gay e com conteúdo. Eu faço questão de vários formatos para sempre ter um apelo diferente.

Pedro HMC é criador do Canal Põe na Roda, no YouTube, dedicado à temática LGBT

 Você também é roteirista de vários programas. Como chegou à televisão e como é seu processo criativo?
Eu era web designer, mas como eu sempre tive muitos amigos atores, eles tinham um grupo de show de humor em bar,  sempre  tinha várias ideias e comecei a escrever para eles como um hobby. Em um desses shows, o Bruno Mota que faz stand up, gostou e perguntou quem tinha escrito o roteiro e pegou meu contato. Um ano depois ele me ligou e convidou para escrever roteiros diários para o programa Furo MTV e, em 2010  entrei na TV , foram 3 anos incríveis. Nesse período escrevi Adnet ao Vivo, Furo MTV e VMB. Depois tive passagens pela Band e pela Globo, no programa Adnight e Amor e Sexo. Mas este ano estou só com o canal, pois é necessário muita dedicação.

Conte um pouco sobre  o livro ‘Um livro para ser entendido’. Como surgiu o convite e qual a proposta do livro?
Recebi o  convite no ano passado da editora Planeta, existe essa onda de youtubers escrevendo livro. Eu estava respondendo email com dúvidas do canal sobre comportamento e sexualidade,  e a partir dessas dúvidas recorrentes decidi escrever um guia para gays e lésbicas sobre o universo gay, explicando essas questões LGBT que tanto o pessoal quer saber. O feedback tem sido incrível.

Como consegue de dar conta de tantas atividades ao mesmo tempo: o canal, o trabalho de roteirista e agora escritor?
Eu não sei, tem horas que me olho no escolho e só vejo olheiras. Eu sou um pouco hiperativo e isso faz parte da minha personalidade. Talvez se eu não tiver tanta coisa para fazer, eu fique um pouco entediado.

Você conquistou um espaço importante na divulgação da cultura LGBTs no Brasil. Chegou enfrentar  algum tipo de preconceito? Como driblar o preconceito?
Supreendentemente não chega nem a 5% dos comentários. O fato de ser assumido e bem resolvido acaba afastando gente preconceituosa do canal. Em canais específicos isso é mais difícil de acontecer. As pessoas nem vem comentar.

Qual o conselho que daria para quem pretende iniciar uma carreira de youtuber e influenciador digital?
Um conselho é faça o seu conteúdo da maneira mais original possível, tem muita gente copiando as mesmas coisas. É legal ver um canal especifico sobre o assunto que você domina. Assim não cair no erro da TV de cair na mesmice.

Como foi receber esse convite do Senac?
Ter oportunidade de participar desse evento do Senac é muito legal, poder fazer essa troca e ver quem são as pessoas, sair um pouco só do mundo virtual. E é também um aprendizado, saber me comportar em público, eu acho que me expresso melhor escrevendo do que falando, então um convite como esse é muito bom para que eu possa me aprimorar.

 

Viviane Rodrigues
Fotos: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *