Pastoras do Rosário e peça A Receita são atrações no Sesc Jundiaí

‘Do 13 a 20: (Re)Existência do Povo Negro’, projeto institucional do Sesc São Paulo, faz alusão ao 13 de maio (Abolição da Escravatura) e ao 20 de novembro (Dia da Consciência Negra) e engloba ações que objetivam o fortalecimento e o reconhecimento de diferentes culturas, bem como o fomento à convivência e o respeito pelas diferenças, com o intuito de refletir sobre a construção de variadas identidades e valorizar a pluralidade de manifestações e expressões culturais. Durante os próximos sete meses, o projeto será realizado em diversas unidades do Sesc São Paulo. Neste mês, o Sesc Jundiaí recebe parte dessa programação temática.

Se a identidade de um povo é dada por suas expressões culturais, não há dúvidas sobre a influência africana na formação do Brasil como Estado-nação. Hoje, soma-se a essa herança a influência de imigrantes e pessoas que vivem em situação de refúgio que nos últimos anos desembarcam de Angola, Nigéria, Senegal, Gana, Guiné-Bissau, Mali, Guiné, República Democrática do Congo, entre outros países. Uma profusão de línguas e expressões culturais. Do colorido das roupas e do artesanato aos sabores em restaurantes típicos e mercados que passaram a abrir as portas, principalmente, no Centro da capital paulista. Chegando ao Brasil num fluxo contínuo, mas em contextos históricos, sociais e econômicos completamente diferentes, os africanos formam o povo brasileiro.

“O projeto ‘Do 13 a 20’ tem por intuito propor diálogos sobre a condição social da população negra, reconhecendo e fortalecendo suas lutas, conquistas, manifestações e realidades, bem como o fomento à equidade, convivência e reconstrução simbólica no campo individual e coletivo, colaborando para uma sociedade livre do racismo e de outras formas de dominação”, explica Fabiano Maranhão, assistente da Gerência de Estudos e Programas Sociais do Sesc. Confira a seguir a programação que acontece em maio no Sesc Jundiaí:

MÚSICA
PASTORAS DO ROSÁRIO EM LIBERTADOR

As Pastoras do Rosário são senhoras, na maioria, sexagenárias que cantam para manter viva a memória da Igreja do Rosário dos Homens Pretos da Penha de França, construída pela antiga Irmandade do Rosário dos Homens Pretos, descendentes africanos mantidos em regime de escravidão no século XVIII. No repertório destacam-se a influência das congadas, moçambiques e sambas de roda, compostos especialmente para elas.

Dia 16. Quinta, 16h
Área de Convivência | Livre | Grátis
Duração estimada: 60 minutos

ESPETÁCULO
A RECEITA

A todas as mulheres do mundo! Grita com o corpo a atriz Naná Sodré, na obra tragicômica que descreve o universo de uma mulher num processo de libertação. Num acerto de contas, a anônima confessa como passou a maior parte do tempo temperando suas ilusões com sal, alho e coentro com cebolinha… até mesmo em momentos desatinados. O espetáculo funciona como um refletor que revela as situações vividas no ambiente domiciliar/social de várias mulheres negras pelo mundo a fora! Com O Poste Soluções Luminosas.

Dia 16. Quinta, 19h30
Teatro | 60 lugares | 16 | Grátis
Retirada de ingressos 1h antes, na Central de Atendimento.

Duração: 60 minutos

 O Sesc Jundiaí fica na Av. Antonio Frederico Ozanan, 6600. Informações: (11) 4583-4900.

Da Redação
Fotos: Divulgação/Sesc Jundiaí

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *