Arte digital de Alice Borsolari mostra sua cara em exposição

A arte digital de Alice Borsolari sai pela primeira vez dos computadores, smartphones ou similares e vai aos suportes tradicionais para ser apresentada em Jundiaí em uma exposição. A abertura com coquetel será no dia 19 de junho, às 19 horas, na avenida Fernando Arens, 1.051, Vila Progresso. Depois terá visitação até dia 29 das 13 às 20 horas.

Aos 19 anos, ela coleciona inúmeras ilustrações – retratos em sua maioria -, sendo que selecionou 25 delas para essa sua estreia como expositora. As ilustrações serão impressas em papel couché especial em diversos formatos – e serão colocadas à venda, com preço médio de R$ 120.

E não foi fácil, afinal não há limite para a criatividade ou de espaço no mundo virtual, diferente das paredes que vão receber suas obras. “Gosto de alterar, deformar as pessoas, reais ou imaginadas, e colocá-las em corpos diferentes ou algum tipo de situação, embora em alguns momentos também goste de coisas fofinhas e coloridas. Vou tentar mostrar toda essa diversidade em 25 ilustrações”, conta.

O convite é um autorretrato de Alice Maria Borsolari Ferrari, que completou ano passado o ensino médio e agora se dedica a estudar o idioma japonês, a terra de Junji Ito, o dono da estética pela qual Alice diz ter sido viciada anos atrás.

Os trabalhos de Alice, por sinal, têm a pegada de mangá, embora ela ainda não crie histórias em cima deles. Ela conta que algumas ilustrações ficam prontas em poucas horas e outras levam até meses para que sejam concluídas.

Não há lápis, borracha, pincel. Ela usa uma caneta eletrônica em um tablet, portanto pode criar e recriar em qualquer lugar ou momento. Ela desenha desde criança e cursou seis meses na Arroyo Cursos de Desenho em Jundiaí e fez um mês de aulas na Art Students League de Nova York.

 

Da Redação
Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *