Still Folk apresenta canção ‘SailFarAway’ no projeto Sons e Terra do Sesc

A banda Still Folk apresenta a canção “SailFarAway” no projeto musical Sons da Terra do Sesc Jundiaí nesta sexta-feira (18), às 20h, nas redes do @sescjundiai de sua preferência. Iniciado no último dia 11, a atração  evidencia a produção autoral de compositores e intérpretes da cidade. O pontapé inicial foi com a dupla violeira Marina Ebbecke & Gabriel Souza apresentando a composição de Marina “Meus Heróis São Violeiros”.

A Still Folk foi formada em 2012 por Ian Calamaro (vocal, violão e guitarra) e Drigo Ribeiro (vocal, dobro, gaita, mandolim e viola) a partir da paixão em comum pela música folk. O blues e o country, assim com a música brasileira de origem rural também estão entre as influências da banda que é composta pelos músicos Felipe Velasco (guitarra), Cassiano Barão (baixo) e Alessandro Mazzola (bateria). Em entrevista ao Acontece Jundiaí, Ian Calamaro, que compôs “SailFarAway”, comentou sobre a oportunidade de participarem do projeto Sons e Terra. Confira!

ACONTECE JUNDIAÍ: Como foi para vocês serem selecionados para participarem o Projeto Sons e Terra do Sesc Jundiaí?

STILL FOLK: Recebemos essa escolha com muita satisfação pois a banda almejava estar presente no Sesc de Jundiaí há muito tempo. São quase 10 anos de trabalho sério e dedicado, fiel a um estilo pouco difundido no Brasil. A Still Folk é uma das raras representantes brasileiras do Folk Rock americano genuíno, com suas raízes e influências e consideramos muito importante poder compartilhar esse trabalho com o Sesc da nossa cidade, já que todos os integrantes da banda são jundiaienses. Já tocamos em vários festivais importantes e alguns outros Sescs pelo Brasil, mas o Sesc da nossa cidade sempre foi muito relevante para nós.

O que representa esta oportunidade para divulgar o trabalho autoral?

Na verdade o mais importante para nós é poder levar a nossa música para as pessoas da nossa cidade. Sempre digo que a Still Folk não faz cover porque nós rearranjamos e interpretamos todas as músicas do nosso jeito, com a nossa identidade, logicamente pautada nas influências e características do folk rock americano.  Então, sejam em músicas autorais ou em rearranjos de outros compositores, a sonoridade da Still Folk sempre foi muito própria e verdadeira. Achamos que mais importante do que  quem é o autor da música, é a forma com que ela será levada ao público. Isso porque acreditamos na música como forma de arte universal e como forma de levar nossas emoções para as pessoas.

E como foi o esquema da gravação da canção para esta proposta do Sesc?

Foi da forma mais simples a natural possível. Fiz uma guia apenas com o violão e a voz, em casa, e cada integrante foi adicionando sua parte gradativamente, também cada um na sua casa. Tudo da forma mais natural, sem edições e sem efeitos, do jeito que gostamos de fazer musica. Depois cada um me mandou seu video e eu editei e finalizei. Tudo feito em casa… no estilo folk. 

Conte um pouco sobre a canção “SailFarAway” que será apresentada nesta sexta?

Foi uma música que compus há alguns anos, em inglês, que fiz para um filme de um amigo. A letra reflete sobre as expectativas e as dúvidas de uma relação amorosa. Se as aparências podem evidenciar desgastes e sobre o momento de se tomar decisões… se vale a pena questionar e mudar o rumo das coisas. Enfim, coisas do amor, mas também sobre incertezas que aparecem em várias situações da vida. É um tema universal e que todas as pessoas compartilham de alguma forma.

E quais planos da banda? Próximos passos?

Toda essa situação de reflexões e incertezas que a pandemia nos trouxe serviu também para fazer a gente parar e repensar tudo. Reconsiderar, reorganizar e reestruturar. Estamos em tempos de mudanças, todos nós, e a Still Folk também. Algumas coisas diferentes irão acontecer (risos). Mas  como nessa quarentena pouca coisa se pode fazer mesmo, o que você acha da gente deixar em suspense para os próximos capítulos? 

Conheça o trabalho da Still Folk nas redes sociais, como o Facebook  e confira a programação do Sons da Terra:

25/09/2020     Tom Nando e Cora Maria

02/10/2020     Telma Costa e Marcola Nasser

09/10/2020     João Fernandes

16/10/2020     Astronova

23/10/2020     ClarinaFasanaro

30/10/2020     Erika Martins

06/11/2020     Jupta

SONS DA TERRA

Novas apresentações: toda sexta, às 20h,

Onde assistir: nas redes do @sescjundiai de sua preferência

Instagram

Facebook

Twitter

Youtube

Ellen Fernandes
Foto:Divulgação/Tamires Neves 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *