Comidas típicas e vinhos artesanais fazem da Rota da Uva o roteiro perfeito

Gastronomia e enoturismo em um cenário naturalmente belo e acolhedor. Não se trata de nenhum destino europeu. Estamos falando da Rota da Uva, no bairro Caxambu, em Jundiaí. O bairro é um dos principais roteiros turísticos da cidade, com suas adegas e restaurantes permeados por plantações de uva.

Com paisagens de encher os olhos, comidas de dar água na boca, bebidas aromáticas, boas histórias para ouvir e o prazer de tatear frutas frescas no pé, a Rota da Uva é um passeio que aguça todos os sentidos.

São cerca de 30 estabelecimentos entre vinícolas, restaurantes, microcervejarias artesanais, quiosques de frutas e lojas especiais. Cada estabelecimento oferece degustação de produtos locais como vinhos, licores, cachaças, cervejas artesanais,  suco de uva integral, frutas, queijos, doces, entre outras delícias.

Paulo Brunholli é presidente da Associação Turística Rota da Uva Jundiaí

A Rota da Uva foi criada há dois anos pela Associação Turística Rota da Uva de Jundiaí, presidida por Paulo Brunholi, da Villa Brunholi. “O Caxambu tem muita coisa boa e, às vezes, não conseguíamos fazer tudo sozinho, como divulgação das atrações. Então, surgiu a ideia de agrupar a parte turística, padronizar os pontos e divulgar todos por meio da Rota da Uva.”

Em dois anos de existência, o fluxo de visitantes subiu de 5 mil para 9 mil ao ano. “A ideia é oferecer ao turista que chega à Jundiaí um roteiro com as opções da Rota. Não somos concorrentes e sim parceiros”, destaca Brunholi.

Café da manhã no sítio

À convite da Associação, a reportagem do Acontece Jundiaí conheceu alguns destes estabelecimentos.  A primeira parada no Sítio Vendramin, que conta com mais de 100 anos.

As proprietárias,  Sandra e Vera Vendramin nos recebeu com um delicioso café da manhã típico de fazenda, com pães e doces caseiros, geleias e sucos produzidos com frutas plantadas no sítio, queijo, linguiça caipira e outras delícias.

Café da manhã no sítio da Família Vendramin

O café da manhã é oferecido no local diariamente, a partir das 8 horas, mediante agendamento prévio para grupo acima de 15 pessoas.

Após, fomos conhecer a criação de porcos e o pomar da propriedade e, por fim, a adega onde são produzidos os vinhos artesanais.

Tradição de família

Na sequência, nos dirigimos para a Adega Sibinel, presente no Caxambu há 85 anos. Sob o comando de Ricardo e Sueli, a adega fica no sítio da família Sibinel, que mantém a plantação de uva em uma área cobiçada pelo mercado imobiliário.

Ao longo do ano, são produzidos 16 mil litros de vinho dos tipos Bordô, Moscato, Branco e Merlot, que podem ser degustados na visita à adega, além do delicioso suco de uva integral.

Plantação de Uva na propriedade da Família Sibinel

A parada antes do almoço foi na Adega Beraldo Di Cale, onde fomos recepcionados pela enóloga Ariana Sgarioni e o engenheiro de alimentos Rafael Vicchini. Durante a visita, tivemos a oportunidade de conhecer a produção do espumante, que a adega já fabrica há 8 anos e está entre os carros-chefes da casa.

“A tradição de produzir vinho começou com meu avô, Beraldo, que plantava uva no local e repassou para os filhos. Inicialmente, o vinho era produzido para consumo próprio até minha mãe ter a ideia de comercializar. Em 2001 abrimos a adega comercialmente e com o tempo foi crescendo e agregamos novos produtos como o espumante e a ‘mexeriquinha’ (um tipo de cachaça). Também começamos a oferecer almoço e abrimos o restaurante”, conta Ariana.

Ariana da Adega Beraldo Di Cale serve o espumante da casa

A visita terminou com degustação e brinde com o maravilhoso espumante da Adega, que surpreende pela qualidade e não deixa a desejar em nada em comparação aos melhores espumantes produzidos no Brasil.

Parada para o almoço

Quem nos recebeu para um delicioso almoço típico italiano foi Paulo Brunholi, um dos proprietários do Villa Brunholi, que conta com restaurante, adega e minifazenda. No cardápio, especialidades da casa como polenta e frango frito, massas artesanais e o especialíssimo filé a parmegiana.

Após almoço, visita à minifazenda para conhecer os mascotes da propriedade, à adega onde são comercializados os vinhos e produtos locais . E, por fim, o Museu do Vinho, que apresenta histórias de diversos imigrantes italianos da região do Caxambu.

O passeio incluiu também a Adega Galvão, comandada por Júnior Galvão. Reformada há um ano, a adega conta com vinhos e cervejas artesanais.

Vinho Alcindo, da Adega Galvão, em homenagem ao patriarca da família

Um dos vinhos fabricados no local recebe o nome de Alcindo, fundador da vinícola e avô de Júnior. Além da produção do vinho, o jovem também retomou a plantação de uva resgatando a tradição da família.

A última parada foi no Recanto Marquezin, onde Vagner Marquezin nos recebeu com deliciosas sobremesas – pudim de leite e doce de abóbora – e contou um pouco sobre o espaço que reúne restaurante e turismo rural, com pomares onde os visitantes podem colher a fruta do pé. “A ideia é mostrar o produção no dia a dia e fazer a venda direta ao visitante. Na propriedade temos pêssego, ponkan, limão Taiti, goiaba e dekupon.”

Já o restaurante, fundado há 3 anos, foi inspirado na Festa da Igreja da Toca, próxima ao Recanto Marquezin, e se destaca pelas porções generosas e preço acessível. Funciona aos finais de semana, sexta-feira com almoço e jantar, e sábado e domingo com almoço.

As deliciosas sobremesas do Recanto Marquezin

Além dos locais mencionados, a Rota da Uva conta também com as adegas do Português, Fontebasso, Juca Galvão, Marquesin, Martins, Maziero; com os restaurantes A Taverna, Bar do Mingo Fonte Basso, Bistecão, Don Martê, O Italianão, Spiandorello e Vendinha do Alto. Também fazer parte do roteiro o Kioske Roseira, microcervejaria artesanal Bier Nards, Casa Cereser, Por Falar em uva (frutas de época), Sítio do Maneco (frutas e linguiça caseira), D’Viez Chocolates e Costa Maziero (pães artesanais).

Mais informações sobre o roteiro turístico podem ser obtidas pelo telefone (11) 95778-0811, email contato@rotadauva.com.br ou pelo site www.rotadauva.com.br.

 

Por Viviane Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *