Roberto Silva… Estilista jundiaiense de coração!

Ele veio do interior há 22 anos a trabalho, foi tão bem tratado pelos jundiaienses que ficou, fixou moradia e clientela por aqui. Desde de criança, Roberto Silva brincava de desenhar e costurar, seu divertimento era fazer vestidinhos de boneca, que cortava, bordada e encantava as meninas. Aos 12 anos fez sua primeira peça usável, era uma camisa de manga masculina, de tricolini branca.

Vestido feito por Roberto Silva

A mãe, dona Nalva, exímia costureira, recebia desenhos de estilistas que inspiravam e encantavam o pequeno Roberto, despertando sua curiosidade sobre o mundo da moda.

Mundo onde se atirou sem medo e cheio de expectativas. Aos 16 anos fez seu primeiro croqui: um lindo vestido branco de linho bordado.

No mercado de noivas foi inserido através do trabalho de vendas de tecidos finos, em lojas especializadas, época em que começou a desenhar sua vasta coleção de modelos para casamento. E continua até hoje desenhando para noivas, desenvolvendo os mais variados modelos, passando por suas mãos, o croqui, o tecido, a modelagem, a costura e o bordado, finalizando com assessoria exclusiva, que inclui vestir a noiva, maquiá-la e penteá-la.

Estilista Roberto Silva

No meio desse caminho se encantou com o mundo da beleza. Estudou cabelo e maquiagem, se aprimorou e desenvolveu atendimento, desenhando modelos e beleza, para os mais variados eventos sociais, incluindo carnaval e teatro.

No teatro, criou figurino e ‘make up’ para peças em São Paulo, como “Sonhos de uma noite de verão”, “A megera domada”, “Auto da Compadecida”, e outros, com grande bagagem de cochia e produção de figurino.

Hoje se dedica a seu ateliê, no centro da cidade, num apartamento, dos anos 1960, com escadas rococó e pastilhas nas parede em tons de azuis, com uma ampla sala de tacos de madeira, onde ao som de boa música, se vê entre tecidos coloridos, carreteis de linhas de seda, e revistas internacionais, onde aprecia as produções de seus estilistas preferidos: Valentino porque é elegante, John Galliano porque é teatral e Alexander Mc Queen porque é dramático.

Roberto se prepara agora para uma longa temporada de trabalho exaustivo. Casamentos, formaturas, festas de fim de ano e Carnaval.

 

Depois descansa um pouquinho, próximo a natureza, mas só um pouquinho, porque o que ele gosta mesmo é de trabalhar, atender com calma suas clientes e criar roupas incríveis para elas, tal qual fazia na sua infância e encantava a todos.

Texto e fotos: Cristina Hautz

Cristina Hautz

Cristina Hautz

Cristina Hautz é formada em Fotojornalismo e Desenho de Comunicação e escreve sobre vida social na coluna Divirta-se. E assina a coluna de moda, que traz de uma forma divertida, história da moda, tendências atuais estilo e beleza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *