Orquestra Mundana Refugi une nacionalidades neste sábado no Sesc Jundiaí

Pela primeira vez em Jundiaí, a Orquestra Mundana Refugi apresentará ao público da Região temas tradicionais da Palestina, Irã, Guiné, Congo e Brasil em arranjos inusitados, além de composições próprias. O show será às 19h deste sábado (14) no Teatro do Sesc Jundiaí. O espetáculo faz parte da programação da exposição ‘Para respirar liberdade – 70 anos da Declaração dos Direitos Humanos. Os ingressos custam a partir de R$ 9,00 e estão à venda na web e nas bilheterias das unidades.

Sob a direção musical do multi-instrumentista Carlinhos Antunes, a Orquestra Mundana Refugi nasceu há dois anos a partir da Orquestra Mundana criada há 20 anos e composta por músicos profissionais oriundos de várias partes do Brasil e do mundo que viviam em São Paulo. Em entrevista exclusiva ao Acontece Jundiaí, o diretor artístico e musical, multi-instrumentista e historiador Carlinhos Antunes​ conta que está será a primeira apresentação da orquestra na cidade. “Estivemos em outras cidades do interior de São Paulo, como Campinas, mas esta será a primeira vez em Jundiaí. Estamos muito felizes por se apresentar na cidade por vários motivos, mas especialmente porque o Daniel Muller que toca acordeon e também divide alguns arranjos comigo é de Jundiaí”, declara Antunes.

Recentemente o grupo formado por músicos brasileiros, imigrantes e refugiados de diversas partes do mundo, lançou seu segundo CD com onze faixas, pelo selo Circus.​ O álbum presta uma homenagem a Milton Nascimento e apresenta um novo arranjo para o tema Caravanas, de Chico Buarque, além de um rap palestino e um frevo composto pela Orquestra. “A repercussão deste novo trabalho tem sido muito boa e já resultou em várias apresentações pelo país. O disco tem nos dado muita alegria. Chico Buarque me escreveu para dizer que gostou muito do CD e da gravação. Milton também gostou bastante. Estamos muito felizes”, afirma o diretor-artístico. Confira o vídeo da versão da música ‘As Caravanas, de Chico Buarque, com arranjo de Carlinhos Antunes, Daniel Muller e parte final de cordas de Luis Claudio Ramos:

No palco, 22 músicos dão vida a várias culturas com instrumentos como o​ kanun, acordeão, piano, violino, cítara chinesa,​bouzouki​ e outras. “Em Jundiaí estaremos em 20 músicos porque um deles, que é palestino, está visitando a mãe na Palestina”, comenta. Sobre o repertório, ele adianta que terá canções do primeiro álbum, o ‘Orquestra Mundana Refugi Ao Vivo’ e do segundo álbum lançado recentemente, o “Caravana Refugi”. “Também tocaremos músicas do nosso terceiro CD que lançaremos em 2020″, revela.

Sobre o show fazer parte da programação especial da exposição  ‘Para respirar liberdade – 70 anos da Declaração dos Direitos Humanos” considera pertinente e reflete sobre o atual momento mundial marcado pela repressão e perseguição. “Especialmente o Brasil que está vivendo a um dos piores  momentos da sua história. Na minha opinião é a reedição de um Estado Novo com o Golpe de  64, com requintes de muita covardia, com ataques aos artistas, educadores, a população negra, os índios. É algo muito sério e orquestrado”, opina.

Desta forma, Antunes ressalta que a Mundana Refugi tem obrigação de ser uma orquestra de luta, de resistência. “Além de termos integrantes brasileiros extremamente conscientes, temos imigrantes e refugiados que tiveram que deixar seus países  por causa diversas como guerras, motivos econômicos, pessoas que perderam seus familiares na guerra. Quando montei a Orquestra a  a ideia era realmente essa, mas nunca imaginei que viveríamos essa realidade que estamos vivendo. Falar sobre Direitos Humanos hoje é uma das causas mais profundas e necessárias. Vejo isso com muita preocupação e sei do papel da Orquestra por isso estou feliz de poder participar deste evento”.

A Orquestra Mundana Refugi é formada pelo músicos:
Carlinhos Antunes – cordas e direção musical – Brasil
Abou Cissé – percussão – Guiné-Conacri
Beto Angerosa – percussão – Brasil
Claudio Kairouz – kanun árabe – Brasil
Chadas Ustuntas – kemache e duduque – Turquia
Daniel Muller – acordeon – Brasil
Danilo Penteado – piano – Brasil
Hidras Tuala – voz – Congo
Leonardo Matumona – voz – Congo
Luis Cabrera – saxofone – Cuba
Mah Mooni – voz – Irã
Maiara Moraes – flauta – Brasil
Mariama Camara – voz e percussão – Guiné-Conacri
Mathilde Fillat – violino – França
Nelson Lin – cítara de martelo – Brasil/China
Oula Al-Saghir – voz – Palestina/Síria
Paula Mirhan – voz – Brasil
Tiago Daiello – contrabaixo – Brasil
Yousef Saif – bouzouki – Palestina
Pedro Ito – bateria – Brasil
Raouf Jemni – kanun turco – Tunísia
Rui Barossi – contrabaixo – Brasil

SERVIÇO:
Orquestra Mundana Refugi
Dia 14, sábado, 19h
Duração estimada: 90 minutos
Teatro | 220 lugares
Venda limitada a 2 ingressos por pessoa
R$ 30,00 (inteira); R$15,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 9,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes. Ingressos disponíveis pelo portal Sesc SP (www.sescsp.org.br) e nas bilheterias das unidades do Sesc. Limite de 2 ingressos por pessoa

Ellen Fernandes
Foto:Divulgação Sesc Jundiaí

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *